sábado, 30 de junho de 2012

Quanto tempo demora para a pílula fazer efeito?

/ /



A pílula anticoncepcional já começa a fazer efeito quando a mulher passa a tomar a primeira cartela, pois inibe a ovulação. Porém, é sempre bom associar a pílula ao uso do preservativo, pois como você não está habituada a tomar o remédio, pode se esquecer de tomá-lo (ou, ainda, apresentar algum efeito colateral e ter que parar de ingeri-lo enquanto ainda está seguindo a cartela do mês). Além disso, só o preservativo protege das doenças sexualmente transmissíveis.

Esperma tem cheiro?

/ /
Gostaria de saber se o esperma tem algum tipo de cheiro?



Sim. O esperma tem um cheiro parecido com o de água sanitária. Isso porque ele possui o pH ligeiramente básico, o que confere aos espermatozóides um odor não muito agradável. De qualquer modo, o cheiro não interfere no desempenho da relação ou no prazer.





sexta-feira, 29 de junho de 2012

Estar com alguém é ter de cumprir algumas regrinhas de boa convivência

/ /





Você já deve ter conhecido alguém que, para justificar sua insistência em ficar solteiro, alegou que preferia manter sua liberdade de ir e vir sem ter de dar satisfação a ninguém. Ou, talvez, você mesmo esteja passando por isso. 

É verdade! Estar com alguém é ter de cumprir algumas regrinhas de boa convivência e ter de, em determinadas situações, dar satisfações. Porém, será mesmo que isso é sinônimo de perder a liberdade? 

Claro que a definição de liberdade é muito pessoal. O que me faz sentir livre pode ser bem diferente do que faz você se sentir assim. Mas daí a acreditar que viver um relacionamento amoroso é o mesmo que se estar preso, já me parece mais consequência de um trauma, uma experiência desastrosa do que, de fato, uma boa noção do que seja namorar de forma saudável e razoavelmente madura. 

Portanto, se você tem se visto às voltas com essa questão, e se perguntado se vale a pena namorar e abandonar a solteirice, penso que a melhor forma de encontrar a sua resposta seja olhando para a dúvida por outro ângulo, mais abrangente e, ao mesmo tempo, pessoal. 

O fato é que toda vez que você faz uma escolha, é como se comprasse um kit contendo perdas e ganhos, prós e contras. Então, não se trata de generalizar e passar a acreditar que todo namoro é uma prisão ou que estar solteiro é 100% bom o tempo todo. A reflexão é: o que é mais importante para sua vida neste momento? Sim, porque existem fases em que talvez seja mesmo melhor estar só. Enquanto que em outras, uma companhia cai perfeitamente bem. 

Enfim, pense nisso:

- Está em fase de estudar para o vestibular? 

- Acabou de sair de um relacionamento longo e difícil? 

- Tem curtido demais a turma, as baladas e programas com amigos solteiros? 

- Está investindo seu tempo, seu dinheiro e sua energia em cursos para melhorar sua formação profissional? 

Então, talvez seja mesmo melhor ficar sozinho. Aproveite o momento para cuidar de si, divertir-se e descobrir que a vida pode ser muito boa em sua própria companhia e na companhia dos amigos. 

Por outro lado, seja sincero consigo mesmo

- Tem usado a liberdade como desculpa para não olhar para seu medo de gostar de alguém e sofrer? 

- Tem insistido em acreditar que não dá para confiar em ninguém, porque as pessoas mentem e sacaneiam quando namoram? 

- Tem se iludido com a ideia de que é melhor ficar com muitos ao mesmo tempo, mentir para um, enganar o outro e levar a vida sem compromisso com ninguém? 

- Tem usado as redes sociais para conhecer o maior número de pessoas sem dar chance para nenhuma delas?

Então, meu caro, talvez você esteja precisando amadurecer e descobrir que namorar pode ser uma oportunidade imperdível de autoconhecimento, felicidade, intimidade, diversão e alegria. Ou seja, algo muito, muito diferente de se sentir como numa prisão. 

Cuidado para não adotar crenças limitadoras e cair em armadilhas tecidas por si mesmo que terminam impedindo que você viva a vida plenamente. Em última instância, o mais inteligente é deixar a vida rolar, manter-se em sintonia com seu coração e seguir a voz de sua sabedoria interior. Assim, se estiver solteiro ou namorando, a sensação será uma só: a de que você está no lugar certo, na hora certa e com a pessoa certa!




Descobri que sou amante, e agora?

/ /





Você conheceu alguém e se encantou... vai tudo muito bem, muita sintonia, declarações, romantismo, paixão e você se sente cada vez mais realizada, entregue, certa de que encontrou, finalmente, uma pessoa com quem vale a pena ficar! 

Porém, contudo, no entanto... quando menos espera, bate a cara contra um muro! Pelo menos é esta a sensação que tem ao descobrir que essa tal maravilhosa pessoa, que vive dizendo que te ama, já tem outra relação. Sim, você é “o estepe”! 

Como avaliar a situação considerando que a relação tem sido realmente especial e intensa? Qual é a verdade? Por um lado, tudo leva a crer que, de fato, o outro também está envolvido, interessado e apaixonado. Mas, então, por que não fica com você, e só com você? 

Resumindo: se você está vivendo um cenário como esse e não se incomoda, então está tudo certo. Não se fala mais nisso! Porém, se não está tudo bem, é provável que tenha de se preparar para uma montanha-russa de pensamentos, sentimentos e decisões. Poucas são as pessoas com determinação e convicção suficientes para abrir mão de tudo o que poderia vir a ser e focar somente no que está sendo agora. Isto é, alguém não está convicto do que quer. E este alguém não é você! 

E agora? O que fazer? Aceitar e continuar tudo como está? Desistir e abrir mão da chance de ser feliz? Exigir que o outro faça uma escolha, mesmo correndo o risco de ser a pessoa rejeitada? Será mesmo que existe o tal poliamor? Qual é o preço que você está disposto a pagar para ficar com essa pessoa, lembrando que isso pode (e provavelmente vai) significar dor, tristeza, baixa autoestima, ciúme, insegurança, desconfiança e profundos conflitos internos? 

Realmente, não é fácil se descobrir parte de um triângulo amoroso, especialmente quando você entrou nele sem saber. Muitos outros sentimentos vêm à tona, tais como competição, ego, disputa, comparações, orgulho ferido, raiva, estranhamente mais paixão, medo da perda, e a atormentadora impressão de que esta é, sim, a última “bolacha do pacote”, e que você precisa fazer de tudo para ser a preferida dela, a escolhida, a que merece mais que a outra! 

Vamos aos fatos! Você sabe o que quer, não sabe? Quer ficar com esta pessoa, não quer? Já fez sua escolha. Sente-se maduro o bastante para assumir um compromisso, ser verdadeiro e fiel, não é? Portanto, quem não sabe o que quer, não consegue escolher e não está pronto para viver um amor por inteiro é a outra pessoa, certo? 

Sendo assim, a reflexão é: quanto você acredita que merece da vida e do amor? Ser “estepe” é o bastante? Por que você se deixaria desgastar tanto por alguém que não tem certeza se quer mesmo ficar com você? E se ele diz que te ama tanto ou mais do que ama a outra pessoa, por que ela também não pode saber que você existe? Seria mais justo com todos, não seria? 

Atualmente, na novela das nove da Rede Globo, o personagem Cadinho, vivido pelo ator Alexandre Borges, tem exatamente esse comportamento – o de manter duas mulheres e ainda tentar a terceira. Penso que seria injusto julgar os sentimentos de alguém como ele. Não se trata de afirmar que ele ama ou não ama essas mulheres. Pode até ser que ame mesmo! Mas a questão não é essa! A pergunta que não quer calar é: por que, então, ele não abre o jogo com todas? Por que mente para elas, subjugando-as, enganando-as, roubando-lhes o direito de escolher se querem viver com um homem como ele? 

Enfim, a vida é feita de escolhas! Sempre! Em todas as áreas, inclusive a amorosa! Isso é maturidade! Quem não sabe fazer escolhas é porque não cresceu, emocionalmente falando! Eu, particularmente, só acredito em poliamor se todos os envolvidos estiverem cientes, felizes e satisfeitos – o que nunca vi. Nunca! 

Estou cada dia mais certa de que compartilhar a vida com alguém, dedicar-lhe amor e sinceridade e investir em confiança e aprendizado mútuo é o maior de todos os desafios pelos quais nós, homens e mulheres, passaremos ao longo de toda a vida! Por isso, que haja dignidade e integridade neste exercício. E, sobretudo, que saibamos fazer valer a pena, seja qual for a decisão tomada!

Boa Tarde

/ /

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Boa noite pra você

/ /

NÃO SENTIR PRAZER NAS PRIMEIRAS RELAÇOES SEXUAIS

/ /





Calma! As primeiras relações sexuais podem não ser muito prazerosas, mesmo. Você ainda está se adaptando a sentir a presença do pênis e sua musculatura vaginal, também. O importante é estar segura da sua decisão e se deixar levar pela excitação. No momento de penetração, é importante estar bem lubrificada para não sentir dor. Durante a relação, procure posições que causem um maior contado com o clitóris, o responsável pelo prazer feminino. Com o tempo, você e seu parceiro vão ganhando intimidade e o prazer vem naturalmente.

Tire suas dúvidas sobre Sexo; Relacionamento e Comportamento.

/ /


Deixe sua pergunta nos comentários ou me envie um e mail no dicasderelacionamento@hotmail.com.




Andreia Fargnoli

Perca o medo de ir ao ginecologista!

/ /

Perdi minha virgindade há algum tempo, mas resolvi contar para a minha mãe depois, quando já havia tido mais relações. Só que ela quer me levar ao ginecologista. Ela pode descobrir que eu já havia transado? 
Parabéns por dividir com sua mãe algo tão importante! Essa atitude só tende a fortalecer o vínculo entre vocês duas, além de gerar cumplicidade e confiança. É natural que ela queira levar você ao ginecologista, esta é a medida certa a ser tomada para o bem da sua saúde. Fique tranquila, a consulta entre um médico e sua paciente adolescente respeita o segredo profissional e oginecologista não irá "dedurar" nada que você não contar para a sua mãe. Afinal, não tem como o médico saber a quanto tempo uma pessoa não é mais virgem. Converse com a sua mãe e peça que ela respeite sua privacidade, deixando-a se consultar sozinha. Assim, você não terá vergonha de tirar todas as suas dúvidas.

Veja quais são os sintomas depois da mulher ter um orgasmo

/ /

Depois da masturbação, sinto que meu corpo todo fica meio estranho. Fico tremendo bastante por um tempo e minhas mãos e pés ficam gelados. Isso é normal?

Essa sensação é supernormal, sim, fique tranquila. Essa "estranheza", na verdade, é a resposta do corpo ao orgasmo. Para cada pessoa essa reação pode ser diferente, com maior ou menos intensidade. Ao masturbar, o seu corpo libera uma descarga de adrenalina e você pode acabar tendo uma maior, e por isso tem estes sintomas de tremedeira. Mas, como dissemos, fique tranquila com essa questão porque, em geral, essas descargas de adrenalina não duram muito tempo e não há mesmo motivos para preocupação. São sensações absolutamente normais. Apenas curta sem maiores grilos!

Masturbação: devo contar para meus pais?

/ /

Comecei a me masturbar faz algum tempo, mas sempre que faço, me sinto culpado. Não tenho coragem de contar para ninguém, só que gosto muito. Devo parar de me masturbar ou conto para os meus pais? 

A sua sexualidade só diz respeito a você, faz parte da sua intimidade. Não há necessidade de contar para ninguém e, muito menos, de se sentir culpada por ter esta vontade. Porém, se ainda assim quiser dividir esta experiência com alguém, lembre-se de que nem todos os pais se sentem à vontade quando falam sobre sexo com os filhos. Se este é o seu caso, pense em uma pessoa mais velha com quem tenha mais liberdade, como uma tia. Mas realmente, não há por que se sentir culpada. Afinal amasturbação é natural e fisiológica.

Saiba como funciona a pílula do dia seguinte e lembre-se: ela deve ser usada apenas em casos de emergência

/ /

Transei com meu namorado e a camisinha estourou, por isso, acabei tomando a pílula do dia seguinte. Mas dois dias depois tive um sangramento e senti muitas tonturas. Isso é sinal de algum problema? Eu posso engravidar mesmo assim?
A.R.


Este sangramento não é comum, mas pode acontecer eventualmente. mesmo tomando a pílula do dia seguinte, a menstruação deve vir no período normal. As tonturas provavelmente foram causadas pela alta dose de hormônio presente nesse tipo de medicamento, por isso, fique tranquila, mas não deixe de procurar um médico.
Quanto antes você tomar a pílula do dia seguinte, melhor. As chances de engravidar giram em torno de 4% quando ela é tomada nas primeiras 24 horas após a relação desprotegida. Mas lembre-se: este é um medicamento emergencial NÃO deve ser tomado sempre.

Pergunta sobre a primeira relação sexual

/ /
Tenho 14 anos e meu namorado 20. Apesar da vontade, nós nunca transamos porque tenho medo que, por causa da nossa grande diferença de idade, aconteça alguma coisa comigo. Existe algum risco? L.M.



Pode ficar tranquila! A diferença de idade não vai prejudicá-la em nada, pois com 14 anos, a maioria das meninas já tem o corpo formado. No entanto, você deve se perguntar se está pronta para dar este passo, se está preparada para a responsabilidade de que a vida sexual traz ao relacionamento e também deve lembrar que, quando você passa a ter relações, você deve buscar orientação e usar sempre preservativo. Só não vale se sentir insegura ou pressionada a transar para manter o namorado. A decisão deve partir de você e ele deve respeitá-la.

Descubra se o tamanho do pênis faz diferença durante a relação sexual

/ /
Perdi minha virgindade há dois anos com um ex-namorado. Comecei a namorar outro carinha faz dois meses, só que o pênis dele é grande e sinto dor durante a relação. O que devo fazer para isso não acontecer?



A vagina é capaz de se adaptar a todos os tamanhos de pênis. Então, descarte já esta possibilidade. Para impedir o desconforto, use gel lubrificante e evite as posições que exigem acrobacia. Também é importante estar relaxada, viu? Peça para o garoto caprichar nas preliminares e ir devagar na hora H!



Enteados, madrastas e padrastos: uma relação delicada

/ /




A qualidade das interações entre enteados e madrastas e padrastos merece cada vez mais observação e análise, por serem essas relações cada vez mais frequentes na sociedade pós- moderna

Nos contos de fada e na literatura em geral, a madrasta e o padrasto foram sempre retratados como pessoas cruéis e indesejáveis. Representavam o símbolo da maldade no imaginário das pessoas.

Entretanto, na atualidade, época de tantos casamentos destituídos e reconstituídos isso mudou e mudou para melhor. Hoje, conviver com madrasta e padrasto é uma situação comum a muitas crianças, adolescentes e adultos. A relação entre enteados e madrastas e padrastos é uma relação delicada, ancorada no afeto cultivado ao longo do tempo. É uma nova relação de filiação, fundada na afinidade e mantida pela cordialidade. A criança, na reconstituição da família, pode ter a chance de criar relações diferenciadas e saudáveis com esses novos adultos na sua vida, que podem vir a tê-lo como filho do coração.

A separação dos pais é uma adversidade, traz perda, dor e sofrimento. Porém, enfrentamentos positivos, aprendizados de vida, condutas resilientes (de superação) são possíveis frente às separações. Quando os pais reconstituem a conjugalidade com outras pessoas, o marido da mãe se torna o padrasto e a mulher do pai, a madrasta. Porém, isso não é tão simples ou automático. São processos complexos, o deixar de ser simplesmente o marido da mãe para se tornar o padrasto, assim como o deixar de ser só a mulher do pai para se constituir como madrasta.

Tais processos implicam em uma disponibilidade interna verdadeira, em uma grande generosidade e em uma imensa paciência. Cativar e acolher o enteado, uma criança ferida pela perda sofrida com o afastamento de um dos genitores, uma criança que facilmente se vitimiza, que pode se tornar manipuladora e agressiva, requer uma força heroica e uma persistência infinita.

Enteado vem do latim ante natus, o que nasceu antes. No Português antigo era grafado como antenato. A madrasta ou o padrasto ganha uma criança “nascida antes” e precisa conquistá-la. Cumpre às madrastas e aos padrastos usar de uma sedução criativa na relação com sua criança que “nasceu antes” e que não tem a possibilidade psicológica de aceitá-los imediatamente. Isso porque fantasias de mais perdas inundam a mente da criança.

Vivendo uma situação de perda, ao ser afastada de um dos genitores, a criança inevitavelmente se questiona sobre o que irá acontecer a seguir: o olho da mamãe não brilha mais pelo papai, mas por outro homem. Ou o olho do papai não brilha mais pela mamãe, mas, por outra mulher. Quem é essa pessoa que vem agora “roubar” a mamãe ou o papai? Acresce-se a isso, a percepção da criança de que ela não é nada dessa nova pessoa. Com o tempo, à medida que o filho deixa de se sentir ameaçado, ele consegue elaborar a perda sentida e pode começar a se deixar conquistar e a aferir os ganhos com o novo relacionamento de filiação.

De forma análoga, o filho adolescente e o filho adulto, nas separações e nas reconstituições, vivem processos muito semelhantes. Possuem, é certo, pela idade, maior capacidade de elaboração e melhor possibilidade de compreensão intelectual, mas a dor emocional é a mesma da criança e as defesas se instalam igualmente.

Assim, é função das madrastas e dos padrastos a conquista de seus enteados, por meio de uma sedução criativa, consistente, ética em um relacionamento que demorará a se estabelecer em mão dupla, isto é de forma recíproca e simétrica. Algumas vezes, apenas na geração seguinte se vê como está bem estabelecida a relação de filiação. É quando o enteado percebe que a mulher de seu pai, que se tornou sua madrasta ou o marido de sua mãe, que se tornou seu padrasto são definitivamente os verdadeiros avós de seus filhos. Surge, nesse momento, a possibilidade de se celebrar com êxito a família, dessa forma reconstituída.


quarta-feira, 27 de junho de 2012

Receita muito especial da Cozinha da Mônica

/ /
Acabei de fazer um tour no Blog da Cozinha da Mônica e me deparei com essa delícia, compartilho com vocês                            

  Sopa de abóbora no pão italiano




Esta é uma excelente pedida para estes dias de inverno. Se você não gosta de abóbora pode preparar este prato com qualquer sopa que seja cremosa. Veja aqui mais receitas de sopas.

Ingredientes: (2 porções)
2 pães italianos pequenos
1 receita de sopa de abóbora (clique aqui para ver a receita)
4 colheres de sopa de requeijão cremoso
1 xícara de queijo de sua preferência cortado em quadradinhos (usei Gruyére), pode ser queijo prato, mussarela, gouda, gorgonzola, etc.
1 xícara de linguiça calabresa cortada em quadradinhos
cheiro verde a gosto
1/2 bisnaga de queijo catupiry

Preparo:
Primeiro prepare a sopa seguindo a receita que está aqui, ou qualquer outra sopa de sua preferência. Dê preferência, para sopas cremosas para não umedecer demais o pão. Pode ser sopa de ervilha, de mandioquinha, de batata com bacon, de cebola, etc. Há infinitas possibilidades.
Corte "uma tampinha" nos pães italianos e retire parte do miolo com cuidado para não danificar o pão.

Leve-os ao forno para "dar uma tostadinha".

Coloque a linguiça em uma frigideira e deixe dar uma douradinha. Não é necessário colocar óleo na frigideira, pois a linguiça solta bastante gordura.

Quando os pães estiverem tostados. Retire-os do forno (mas, não desligue, pois os pães voltarão para o forno). Passe o requeijão no interior dos pães.

Coloque o queijo cortado em cubinhos, a linguiça, o cheiro verde.

Preencha o pão com a sopa que deve estar bem quente.

Coloque o queijo catupiry por cima do pão.

Leve de volta ao forno para dar uma dourada no catupiry.

Utilize o grill do forno. Se você não tiver grill no forno, não há problema, deixe os pães no forno somente o tempo necessário para aquecer o catupiry. Sirva imediatamente.


Gratidão! Esta é a palavra da vez na minha vida…

/ /



Gratidão! Esta é a palavra da vez na minha vida…Deus tem sido muito fiel comigo e hoje eu queria escrever sobre isso…
Agradeço a Deus pelo resultado das minhas quatro cirurgias nos rins . A cirurgia foi esperada e programada , veio na hora certinha!
Hoje, depois de  anos em hospitais, quero agradecer a Deus por ter me dado condições de fazer tudo o que planejo. Fico olhando tudo o que tenho hoje e me pergunto, como consegui??? Só Deus mesmo! Nada de luxo, mas tudo carinhosamente escolhido e preparado, detalhes pensados e executados com muito custo, tudo porque quero dar a meus filhos o melhor que POSSO…
Agradeço a Deus por todo o carinho que tenho recebido em forma de mensagens e de presentes, vindos de todos os lados, de pessoas que simplesmente passaram a amar a minha história .
Agradeço a Deus pelo grande companheiro que tenho, amigos e pela família que dão apoio como podem, se viram para estar presentes. É uma bênção tê-los por perto!!!
Agradeço a Deus por ter me dado mais tempo de vida.
Agradeço a Deus porque no decorrer de todas as cirurgias, tudo foi muito tranquilo para mim… Estou tendo uma vida mais tranquila. E você deve estar se perguntando: 4 cirurgias, e dezenas de  internações??? Bem, as cirurgias, paciência, também não sou imune à vida lá fora… E as internações foram mais uma lição para mim… E o livramento esteve presente, porque estou aqui e muito bem… E o que é um cirurgia e internações na frente de doenças mais complicadas. Tenho que agradecer muito pela minha condição física… Continuo pedindo a Deus que me abençõe até o fim e que as bênçãos se completem com outras cirurgias que virão mais tranquilas e a chegada de um tempo em que eu possa dizer que tenho muita saúde.

Andreia Fargnoli

Para os Homens: Gato escaldado tem medo de água fria.

/ /



De repente, o amor acontece ! Como um flash de luz torna tudo mais iluminado!  Um grande amor pode não estar em seus planos no momento atual.  Está saindo com uma mulher bonita, inteligente ou mesmo interessante. Pensa apenas em passar bons momentos e "ficar" algumas vezes. Ela é  sensual e muito envolvente.

Os três primeiros encontros são inesquecíveis. A mulher é maravilhosa. Depois  de alguns encontros vem a intimidade num quarto de motel ou em seu apartamento solitário. Você não quer  mais do que isso! Nada de telefonemas, namoro sério ou qualquer coisa que se aproxime de um compromisso. No entanto, nem tudo na vida acontece como a gente programa, não é? Está acostumado a encontros casuais  e não quer nada com o amor. É seu estilo de vida! Pode ser que esteja começando sua vida amorosa ou seja muito jovem. Quer apenas encontros sem compromisso. Ou então é, um homem maduro, bem sucedido e descrente nas questões amorosas. Sucessivos relacionamentos. Muitas decepções. Está saindo de um casamento muito sofrido. Não quer nada que comprometa sua liberdade.
    O Amor é surpreendente, porque vem na hora que menos se espera. 
    Como diz John Gray, autor do livro: "os homens são de Marte e as mulheres de Vênus". Amam de maneira diferente. No entanto, mesmo assim, o Amor acontece na vida de um solteirão invicto, de um mulherengo incorrigível ou mesmo de um homem marcado por sucessivas traições. Eles, às vezes, resistem ao máximo a um compromisso mais sério.
    No entanto, algo está diferente. Depois de alguns encontros, o homem pensa que pode se livrar daquela mulher interessante. Não consegue. Vem de mansinho uma saudade sorrateira. Pensa um pouco antes de ligar para ela. Repensa. Pronto! Ele se entrega  e liga para a mulher amada.
   Ambos estão na fase mágica do amor: muita atração física e desejo de estar sempre juntos. O homem gostou muito de fazer amor com ela. No entanto, percebe que é muito mais do que um corpo bem feito. Saem mais vezes. A mulher começa a entrar devagarinho em sua vida. No começo, ele se deixa levar, mas não se entrega muito. Aos poucos, ela vai conquistando espaço. Mulher entrando na vida do homem. É o amor que deseja tomar conta e transforma pessoas solitárias em  casal feliz. Ela quer um namoro consistente. Ele nem tanto!  No entanto, excesso de carinho ou grude demais o deixa constrangido. Aí, vem uma fase delicada. A mulher conquista espaço na vida do homem. Deseja  mudá-lo de qualquer maneira. Ela se infiltra a todo momento em seu celular e liga toda hora. Insiste, pede e cobra sempre mais do relacionamento.
  O homem apaixonado recua um pouco. Sente receio! Preza  muito sua liberdade, a cerveja com os amigos, o futebol e apenas alguns momentos efêmeros através do sexo sem amor. Não quer sofrer novamente ou então não está preparado para um compromisso muito sério. Ele se afasta dela, mas continua gostando. Precisa provar a si mesmo que ainda tem autonomia. Não! Aquela mulher está entrando muito na sua vida!  Esta mulher invadiu seu quarto, sua cama, sua cozinha e agora, prepara quitutes para agradar seu homem. Ele tem medo...porque sente algo no ar: perigo de compromisso. A mulher  não compreende aquele afastamento repentino chamado de a "a fase do elástico". Neste momento, ela deve ser sábia e deixá-lo livre. Como se o elástico devesse se esticar até não poder mais. Ele se estica e depois volta ... O homem então volta... muito mais apaixonado e disposto a se dedicar mais à mulher amada. Agora, se ela percebe o afastamento dele e corre atrás... tudo desanda. Ele se afastará ainda mais dela. É necessário um pouco de tempo para que ele elabore e aceite o amor. Estará pronto para o relacionamento.
    É a  fase de adaptação do casal. Eles sabem agora que são dois! Precisam ceder um pouco o seu espaço, as suas horas e  dar atenção ao outro. O homem tem que se adaptar ao ritmo da mulher e ela ao dele. No entanto, amar uma mulher não é se anular por causa dela.
  Se quer conquistar o amor... dê asas a ele! Pegue leve! Você também pode se transformar num homem muito ciumento. Puro medo de novas traições. Isto acontece muito. Homens que já foram traídos uma vez  podem desenvolver  receio de serem traídos novamente. Tornam a vida da companheira um verdadeiro inferno de posse e controle. Como se a posse e o ciúme excessivo pudesse evitar o abandono e a traição.
  Certos homens evitam demonstrar  seus sentimentos. Pode ser uma atitude puramente machista mas nem sempre. Outras causas mais profundas explicam um comportamento fechado ou tímido no amor. Declarar seu amor para a mulher  significa fraqueza para alguns homens. Outros, gostam de se declarar muito, mas não é um sentimento sincero.  O homem vive se declarando para a mulher  e a enche de presentes. No entanto, falta aos encontros, raramente liga e jamais se desculpa. O Amor é demonstrado  pelas atitudes do homem  e não apenas pelas palavras.
   Algumas histórias de amor são um verdadeiro suplício. Parece que o homem gosta da mulher difícil, sempre inacessível. Quanto mais ela se afasta, mais ele corre atrás dela. Isto não é amor! É dependência, paixão, carência afetiva, mas não amor completo. No amor completo tem que estar bom para os dois. Amar uma mulher não é muito difícil! O difícil é fazê-la feliz... e o relacionamento crescer apesar das diferenças de opinião, temperamento, etc. A mulher tem um jeito diferente de encarar o amor e o sexo. No entanto, carinho, diálogo e uma boa dose de compreensão vencerão as diferenças na forma de vivenciar o amor.
  Tanto o homem quanto a mulher sentem medo. Todos nós sentimos medo de sofrer, de abandono, de  novos relacionamentos. Com este medo, criamos uma defesa interna que nos impede de se abrir para o outro e expor as fraquezas e os sentimentos. "Ah, se eu falo que estou apaixonado... ela vai pensar que sou mole... e se aproveitar"- pensam alguns homens. Ou então: "Puxa, dei um carro novo para ela... e mesmo assim, ela vive se queixando de mim." O diálogo e o companheirismo é sempre uma forma adulta de aparar arestas e não criar expectativas irreais. Para ele, um carro zero é uma demonstração de amor. Para ela, é um gesto de carinho, uma flor ou mais atenção na hora das refeições. Cuidem do relacionamento dia a dia, para manter viva a chama do amor.
  O Amor transforma toda a nossa vida! É preciso coragem, bom senso e  paciência para viver um grande amor!
  O Amor não é fragmentado! O Amor não é somente sexo, um bom papo numa mesa de bar, ou mesmo "ficar" algumas vezes com uma garota. Sentir Amor é estar comprometido  com alguém. É se responsabilizar por este compromisso e estar ao lado dela para o que der e vier: um cinema, fazer amor num motel, fazer um filho e cuidar dele, cuidar dela quando adoecer ou ajudá-la quando precisar. Amor combina com responsabilidade. Não é fácil, mas quando acontece é pura magia!
   E quando um homem verdadeiramente ama... é para valer!
Bibliografia consultada:
Homens são de Marte e as mulheres são de Vênus - John Gray.(Editora Rocco 12ªedição.)
Marte e Vênus juntos para sempre - John Gray.

10 Dicas para para satisfação no "Sexo Oral"

/ /



1ª) Beije e lamba o abdome de sua parceira e a parte interior de suas coxas.
2ª) Abrindo as pernas de sua parceira, você pode passar a língua no períneo, que é a àrea entre a vagina e o ânus. Em muitas mulheres o períneo é repleto de terminais nervosos e, portanto, muito sensível ao ser tocado ou lambido, o que pode ser muito excitante.
3ª) O clitóris é provavelmente a parte mais sensível do corpo da mulher. Você pode começar passando a língua bem devagar em volta dele, fazendo movimentos mais suaves ou dependendo de sua parceira, movimentos mais rápidos e movimentos de pressão. A comunicação neste momento é importante, pois os dois podem sentir prazer juntos nesta atividade.
4ª) Alguns casais gostam de tocar e estimular outras áreas do corpo do outro enquanto se estimulam oralmente. O homem, por exemplo, pode acariciar os seios, mamilos ou coxas da parceira.
5ª) A mulher pode acariciar os testículos, o peito do parceiro enquanto estimula seu pênis oralmente.
6ª) Durante a felação, a mulher pode segurar o pênis de seu parceiro e colocar a ponta da cabeça entre os lábios e gentilmente percorrê-lo com a boca.
7ª) Com o pênis de seu parceiro na boca, pressione com os lábios e depois tire-o da boca, repita este movimento alguma vezes.
8ª) Pressione a extremidade do pênis (ponta) com os lábios e beije-a como se fosse puxá-la. Não use os dentes a não ser que seu parceiro peça.
9ª) Pincele levemente com a língua ao longo da cabeça do pênis de seu parceiro e, ao mesmo tempo, faça uma massagem vertical para cima e para baixo.
10ª) O famoso 69, onde os dois se estimulam oralmente ao mesmo tempo.
Toda atividade sexual não deverá ser realizada sob força ou coerção, pois só tende a acarretar medo ou desconforto, gerando no casal insatisfação e sentimentos negativos ao invés de prazer.

A maioria dos médicos acredita que não existe quase risco nenhum de transmissão do vírus na estimulação oral-genital, porque a saliva contém uma substância que aniquila o vírus. Entretanto, quem tem cortes na boca, infeccões ou sangramento, o que é bem comum, corre o risco de ser infectado se o parceiro ejacular.

Meus seios são grandes e quando vou ter relações tenho vergonha deles. O que eu faço?

/ /

 

Resposta
: A vergonha é um sentimento que pode ser despertado pela sensação de não corresponder ou de não ser de acordo com às expectativas do grupo a que pertencemos e valorizamos e aos quais queremos agradar.

Se você tem seios grandes e não considera que eles sejam bonitos, atraentes, estimulantes aos olhos de quem você quer agradar, não vai querer mostrá-los. Mas gostaria de colocar a seguinte questão: você já pensou no porquê deles não te agradarem?

Qual a imagem você acha que passa com seus seios grandes? É a imagem que queria passar? Se não é, já pensou se é realmente verdade que os seios grandes podem atrapalhar a imagem que você quer passar? Ou será que é o seu próprio olhar sobre seus seios, e gostar pouco do que vê, que fazem com que você se limite e deixe de viver bons momentos ao lado da pessoa que te deseja?

Ao longo de nossa história vamos fazendo conceitos do que é feio e bonito, desejável ou não a respeito de nós mesmos. Conta para isso as opiniões e a aprovação de pessoas que consideramos importantes, os modelos de mulheres e homens que admiramos e que gostariamos de ter alguma semelhança. No entanto, nem sempre conseguimos ter o corpo que desejávamos. E daí, vem a frustração. Em geral isso acontece na adolescência. E daí, é importante perceber duas questões: que existem coisas que não se pode mudar; mas que também não dá para olhar só para o que não nos agradou.

Nosso corpo tem muitas partes que podem ser satisfatórias e podemos aprender a integrar a parte que não ficou do jeito que queríamos ao todo que somos e sabemos que tem muito valor. Ao invés de ficar focado no que não agrada, dar mais atenção ao que nos parece mais bonito e estimulante.
E é muito bom saber também que nem todas as pessoas tem o mesmo conceito sobre o que é bonito e feio. Muitos homens adoram mulheres de seios grandes, assim como muitas mulheres fazem cirurgia plástica para aumentá-los.
É claro que não é por isso que você tem que gostar dos seus. Mas todas aquelas perguntas do início foram para que você possa avaliar de onde vem o incômodo pelos seios grandes e se não dá para rever o seu conceito sobre si mesma.

Afinal, esse incômodo está interferindo para que você se sinta à vontade para se relacionar sexualmente. E veja que talvez seu par nem se incomode pelo tamanho dos seus seios e até ache muito bom. Uma cirurgia plástica para redução dos seios é possível e pode até ser uma solução se você chegar à conclusão que realmente não quer continuar com a imagem atual, ou que seus seios são tão grandes que interferem para sua saúde e bem-estar.

A cirurgia plástica pode ser uma solução a ser considerada. Mudar essa parte do corpo é possível, mas outras mudanças como a altura, só é possível disfarçar temporariamente usando saltos altos, para quem se acha muito baixa. Mas para quem é alto, não há muitas alternativas. Então, antes de recorrer a uma mudança do seu corpo avalie se você não pode ter um outro olhar para ele e perceber um outro jeito de lidar com seu visual, aceitar o que não ficou como queria, percebendo que faz parte de um todo que tem muitas outras partes interessantes e então se gostar mais. Isto poderá te libertar para viver os momentos tão gostosos dos quais você está se privando.

Você ainda é submissa a ele?

/ /


Faça um miniteste: você é submissa?

- Desde o namoro ele era mais insistente em ver o filme que ele queria e não o que você queria?

- Comer só o que ele estava com vontade?
- Ele se negava a fazer coisas e ir a lugares que você desejava?
- Ele não priorizava agradar você, mesmo que de vez em quando?

- Ele era muito frio e econômico nas demonstrações de carinho para agradar você?

Se você identificou esses comportamentos desde a conquista, essa convivência trouxe muito desgaste para sua autoestima. Uma relação que se mantém assim há muito tempo promove comportamentos de submissão.

Por que muitas mulheres não dizem não? Não discordam? Por medo de perder o parceiro, seja por ‘amor’, por estabilidade de vida (principalmente as mulheres que não têm renda pessoal); por medo de serem discriminadas socialmente ou pela família – ‘não dei certo no casamento. Ou por medo de um comportamento agressivo por parte do outro quando esse parceiro é violento, entre outros.
Muitas mulheres ‘esperam que ele vire bonzinho’, seguindo o encanto do conto de fadas francês A Bela e a Fera!

Cuidado, esse conto é perigoso, traz a ilusão de se transformar a ‘fera’ (violenta, sovina; o drogado, o alcoólatra, o egoísta...), como se apenas o ‘amor’ e a ‘resignação’ da sedução ou da submissão pudessem encantar a alma boa desse parceiro.

Infelizmente essa ideia é falsa, não é cedendo que ele muda! Ele precisa ser conscientizado afetivamente das perdas que pode viver, se ele não aprender a dividir, a acalmar essa carência, esse medo de que as coisas saiam de se controle. E ele frente às perdas ou possíveis perdas pode tomar a decisão de procurar ajuda psicológica (ou psiquiátrica, caso haja por exemplo traços de TOC- transtorno obssessivo compulsivo, de agressividade ou de negação da realidade). É isso mesmo, ele precisa querer mudar!

Essa mulher/companheira precisa aprender com essa experiência por que ela sempre cedeu. Ela precisa pensar e buscar (até em terapia) por que ela sempre tem que ser boazinha e agradar o outro.

Por que você tanto medo de encarar a realidade da vida, de assumir seus desejos ou aquilo que não deseja?

Se você começar a olhar para si e a reconhecer seus desejos e suas possibilidades, talvez encontre sentido e força para fazer valer sua vontade sem ficar submissa ao outro ou ao que você pensa que o outro significa na sua vida.

vya estelar

Amor de jovem por mulher mais velha ainda é visto com desconfiança

/ /

Ainda hoje, a grande diferença de idade entre os parceiros é vista com preconceito, principalmente quando as mulheres são as mais velhas da relação. "O comportamento e o discurso da sociedade mudaram, mas os valores ainda resistem"
Rapazes que se relacionam com mulheres maduras têm mais admiração por suas parceiras do que os demais. "Eles são muito apaixonados. Poderiam ter a mais jovem, mas preferem a mais velha, mesmo sabendo que é uma relação estigmatizada, que envolve problemas com a sociedade, a família e os filhos dela --que se incomodam por ter a mesma idade do namorado da mãe"
  • “Quanto mais mulheres se libertarem, menos preconceito haverá”
Muitas mulheres descobrem o sexo na faixa dos 40 ou 50 anos, pois se casaram cedo e pouco experientes. Depois que se separam, encontram um homem mais novo para viver o que perderam. "Ainda espera-se que uma divorciada cuide só dos filhos, não tenha vida sexual ativa"
Por que ainda há preconceito?
Anda há mais mulheres jovens se relacionando com homens mais velhos do que o contrário. E, quando uma mulher mais velha se envolve com um jovem, é comum que pessoas digam que o rapaz se aproximou apenas por interesse.

“É óbvio que, se você tem 25 anos e se casa com uma mulher de 40, ela, provavelmente, estará melhor estabelecida financeiramente do que você. Mas já estudei vários casos em que eles superaram as parceiras depois de alguns anos e continuam juntos e felizes".
A mulher ainda é tratada como objeto, e não como uma parceira para o homem. Sob essa lógica, seria compreensível que uma moça jovem fosse considerada mais atraente. "O que agrava o preconceito é a idealização do amor, somada à visão machista e patriarcal que a sociedade ainda tem".

A discriminação é alimentada pela menor possibilidade do nascimento de filhos quando a mulher tem idade mais avançada. "A função reprodutiva na nossa sociedade é muito forte. É mentira que ninguém mais pensa em ter filhos”. “O meio social quer que a gente ache que a diferença de idade é importante, mas não é”.
Tabus femininos
Com o avanço da idade, muitas mulheres passam a ter dificuldade de aceitar que um homem sinta interesse por elas ou acreditam que eles procuram uma figura materna. "Elas têm insegurança de serem trocadas por uma mais jovem. Quando um homem de 35 anos demonstra interesse, ela não crê, pois se considera velha e sem atrativos".
Não encontramos mulheres libertárias em relação ao sexo hoje em dia.Hoje, até mesmo as jovens não assumem que transaram com mais de três caras, pois acham que pode pegar mal”. As mulheres que quebram tabus têm relações muito mais saudáveis do que as que se aprisionam. "Quanto mais mulheres se assumirem e se libertarem, menos preconceito haverá".

MASTURBAÇÃO E OUTRAS CONVERSAS.

/ /

Pra quem não conhece esse é um texto do site do meu amigo Paulo Tamburro, vale a pena conferir 










Diálogo entre duas mulheres:

- Betina Lara, posso lhe fazer uma pergunta? É um coisa muito sensual!!!

- Lógico Lucia Helena. Só vou te avisando que dinheiro, tá ruim

-Nada disso, é uma coisa super séria Betina Lara.

-Ih, mistérios impenetráveis? Madame mistérios...

-Não, mistério é pra quem está devendo alguma coisa, está na ilegalidade, mistério é coisa de cinema, mulher metida a importante...

-Então fala, Lucia Helena, que coisa tão séria é esta

-Betina Lara,você se masturba?

-Lucia Helena, mas que coisa séria, Oh, my God... Pensei até que você fosse amante de algum destes caras da “alta” e não pudesse falar. Quanto mistério... Que bobagem. É lógico que me masturbo!

-Mas você gosta?

-Não Lucia Helena, eu me masturbo pra sofrer...(risos, muitos risos).
-Não Brinca...

-Não brinca você.E sabe por que, além de sentir prazer, eu me masturbo

-Não, Betina Lara.

-É porque aí eu não tenho que dar satisfação nem depender de puto nenhum! Nenhum macho, mandando eu virar, empinar, chupar, ir mais depressa, não, agora devagar, devagar, assim, to chegando, to indo, não, ainda vou ---assim é o cassete. Os caras parecem que estão jogando videogame. Olha, quem me garante Lucia Helena, quem me garante, são estes aqui...-Estes seus dedinhos ,não é Betina Lara?

-Dedinhos amigos, fiéis e gostosos. Estes não ligam prá futebol,não mentem ,não são egoistas e não me usam como se eu fosse uma estátua!

-Nossa ,isso é um sonho.E ducha Betina?

-Também.

-E aparelhos?

-Aparelhos... você é exagerada Lucia Helena.Só um belo vibrador, médio-grande. Nós estamos falando de masturbação ou de pesquisas de genética, astrofísica, física quântica.Pra que tantos aparelhos?
-Ai, pai me chicoteia... Eu tenho vários, cada tem uma função diferente...

-E dedo, também?

-Também (risos, muitos risos).

-E sabe Betina Lara eu comecei a me masturbar geral pra não ficar, realmente, dependendo destas merdas destes homens com cheiro de cerveja na boca, estressados que botam e vão logo espirrando tudo. Ah, homem, é um negócio muito irritante.Detesto depender de homem.É como você disse, não tenho que dar satisfação a nenhum deles.

-Lucia Helena experimenta passar, óleo de Castanha da índia, lá na sua coisinha.

- Coisinha? Ah, ta. Vou logo lambuzar ela toda.Castanha da Índia? Só pode ser Castanha da Índia?

-Po, Lucia Helena o meu barato é com óleo de castanha da Índia, passa então óleo de Peroba, óleo de fígado de bacalhau! Ai que chato, mulher! Não sei porque, dá uma sensação legal. Não me pergunte a razão.
- Não, tudo bem, vou passar...Porque você mora aqui sozinha Betinha Lara?

- Pra me masturbar sozinha (risos, novamente, muitos risos).

-Ah, eu tava com tanto medo de perguntar isso, Betina Lara.

-Lucinha, amor, sua bobinha ,dá um beijinho na minha boca, gostosa!


-Ah, você gosta, mesmo? Meu pai continua me chicoteando. Ah, Betina Lara é chato.

-Não é nada chato, minha delicinha,e muito melhor que ficar se entregando a estes machos, inconvenientes e que pensam serem a última bolacha do pacote.

-É isso mesmo, Betina Lara, te beijo toda.

-Detesto homem Lucia Helena...

-Eu também.


NOTA DA REDAÇÃO: Pois é, mais duas que os homens viram escapar!

Operação PM

/ /

'Litíase Renal'

/ /



Devido a alta procura e enorme quantidade de perguntas que tem surgido devido a pedra nos rins, decidi postar em nosso blog algumas considerações sobre esse problema que afeta tantas pessoas. Espero que o leitor seja beneficiado e possa esclarecer algumas dúvidas sobre o assunto.
Desde a mais remota antigüidade, as pedras nos rins ou os cálculos urinários causam sofrimento ao ser humano. Há  quatro milênios antes de Cristo, passando pela Grécia e Roma antigas, os  médicos já descreviam casos de cálculos.
Atualmente somente as doenças da próstata e infecções urinárias são mais freqüentes que os cálculos. Deve-se salientar que  12 % da população, algum dia irá apresentar um episódio de cálculo. A relação homem mulher é de quatro homens para cada mulher afetada, predominando na  terceira e quarta décadas de vida.
Fatores geográficos contribuem para o aparecimento de cálculos. Áreas de temperaturas elevadas e com grande umidade são predisponentes à formação de pedras, sendo observados muitos casos durante os meses quentes de verão devido ao maior grau de desidratação.
Durante o século XX, a incidência de calculopatia nos países europeus esteve diretamente relacionada com a situação política e econômica. Durante a Primeira e Segunda Guerras Mundiais, período em que houve queda de consumo de proteína animal, ocorreu uma diminuição das pessoas com cálculos renais. Isto nos faz pensar na forte ligação existente entre a formação de cálculos e a dieta. A ingestão excessiva de alguns alimentos pode provocar, ou acelerar, distúrbios pré-existentes no nosso organismo propiciando o desequilíbrio químico necessário para a formação destes cálculos. Por exemplo:
  • Cálcio: o aumento de sua ingestão só deve ser controlado, em casos confirmados de pacientes com alta sensibilidade à ingestão de leite e derivados
  • Sódio: sal de cozinha deve ser restringido para aproximadamente 1 colher de chá por dia.
  • Proteínas: principalmente as de origem animal (carnes, peixes , aves, ovos, leite e derivados) apresentam um efeito agravante quanto à formação dos cálculos.
  • Ingestão de Líquidos: o aumento da ingestão de líquidos é provavelmente a orientação mais importante que deve ser dada para estes pacientes, pois somente esta medida sem a ação de medicamentos pode reduzir em 60% a incidência destes cálculos.
Embora não sejam conhecidos por completo os motivos pelos quais os cálculos urinários são formados, acredita-se que vários fatores possam estar envolvidos neste processo: super saturação urinária – situação em que há excesso de um ou mais elementos que compõem a urina facilitando a sua precipitação, diminuição dos inibidores urinários – substâncias existentes cuja função é impedir a cristalização de urinas super saturadas, matriz orgânica do cálculo – substâncias protéicas que servem como núcleo para a formação do cálculo sobre o qual se depositam cristais  e retenção de cristais no trato urinário. Fatores genéticos também podem contribuir para o aumento da formação de cálculos, assim como algumas doenças como a GOTA.
A existência de pedras na bexiga, pode ocorrer por aumento da próstata, obstruindo parcialmente a saída de urina. Isto condiciona uma agregação de cristais e outros resíduos, que com o passar do tempo se transformam em cálculo. Uma outra causa seria condicionada pela impossibilidade do paciente eliminar uma pedra que teria descido dos rins.
O conselho médico para pessoas que tem cálculos urinários é o de beber 2-3 litros de água por dia e evitar ingestão em excesso de proteína animal, principalmente a da carne vermelha.
Tratamento
Os cálculos renais, como o próprio nome diz, são condensações (depósitos ) de íons e sais formados no interior do rim. Os cálculos formados no rim podem ter 3 caminhos a seguir:
1 – Aumento de tamanho – aumento de deposito de íons sobre uma matriz.
2- Eliminação – O calculo se desprende do rim e desce pelo ureter (tubo que drena a urina do rim para a bexiga). Nessa ocasião, a pessoa apresenta cólica de rim, que é uma dor de forte intensidade na região lombar.
3- Estabilização – Muitos cálculos permanecem por muitos anos sem migração ou crescimento. Quando essas pedras são de pequeno tamanho, podem ser acompanhadas clinicamente.
TRATAMENTO
Resumidamente o tratamento dos cálculos pode ser realizado por 4 tipos de abordagem cirúrgica, dependente da localização, tamanho e tipo do calculo.
1- Litotripsia extracorpórea por ondas de choque – Nesse procedimento, não há cortes ou incisões. O paciente recebe ondas de choque que se difundem pelo corpo e concentram sobre o calculo, fragmentando-o.
2- Cirurgia percutânea – Nessa cirurgia realizamos pequenas perfurações na região lombar para acessar o calculo no interior dos rins. Por meio desses pequenos orifícios realizamos a fragmentação e remoção da pedra.
3- Ureterolitotripsia endoscópica –Nesse procedimento utilizamos um aparelho endoscópico , com uma câmera que permite visualizar o interior da bexiga e do ureter. Esse aparelho é introduzido pelo canal da urina (uretra). Assim, nao há necessidade de cortes ou incisões. Por meio desse aparelho remove-se os cálculos do interior do ureter.
4- Cirurgia convencional – Em alguns casos especiais há necessidade realizar cirurgia tradicional com incisão da parede abdominal para remoção dos cálculos diretamente pelo cirurgião.
Salientamos que as informações acima estão bastante resumidas para facilitar a compreensão. Assim, caso haja alguma duvida entre em contato conosco e não se esqueça o Urologista é o especialista que pode orientá-lo da melhor maneira.

Postagens relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Siga meu Facebook